fbpx

Melhores distopias do cinema

Written by on 23/10/2020

Confira os filmes que vão fazer sua cabeça explodir


V For Vendetta/warner bros


Sabe quando você assiste um filme e fica com ele dias na cabeça? Essa reflexão pós-filme é comum em obras que têm como temática distopias. Ela retrata principalmente a decadência humana em diversos âmbitos, contrariando a ideia de um futuro melhor. Uma distopia, portanto, é, uma história com uma lição. Em geral, envolve a denúncia de regimes ditatoriais, tirânicos e autocráticos


Hunger Games (Jogos Vorazes)


Paris Filmes


A franquia Jogos Vorazes (2012-2015) é baseado nos livros de Suzanne Collins. Segundo a autora o nome do continente em que a história se passa, Panem, é uma referência a expressão Panem et Circenses,  que no Império Romano nomeava a política que alienava a população em troca de alimentos e diversão. Já o visual do Distrito 12 e o retrato da vida sofrida de sua população é inspirada na Grande Depressão. A ideia da saga surgiu enquanto Collins estava trocando canais na TV, e viu reality shows serem exibidos, enquanto imagens da Guerra do Iraque passava em outros canais. 


Matrix


warner bros


A codiretora e uma das criadoras da saga Matrix, Lilly Wachowski, disse para o Hollywood Reporter, que a vontade criar os filmes surgiu devido a opressão que ela sentia – a cineasta é transexual. “A trilogia nasceu de muita raiva e ódio, a raiva do capitalismo e da estrutura corporativa e das formas de opressão”, disse. 


V For Vendetta (V de Vingança)


warner bros


Lançado originalmente entre 1982 e 1989, V de Vingança mostra um futuro sombrio. O protagonista mascarado da história, Guy Fawkes, foi inspirado num soldado inglês que teve participação na Conspiração da Pólvora, cujo plano era assassinar o rei protestante Jaime I da Inglaterra e todos os membros do parlamento durante uma sessão em 1605. Outra inspiração do personagem foi na Alemanha dos anos 30, onde o desemprego, a hiperinflação e o desespero levaram os alemães a buscarem um salvador, e, encontrarem um dos maiores ditadores da história. Dessa forma, os criadores Moore e Lloyd criaram um personagem em busca de vingança, que havia sido perseguido e torturado, mas ainda sem identidade.


Blade Runner


warner bros


Os visual futurista-retrô é um dos aspectos mais marcantes de Blade Runner (1982). O longa foi inspirado nos filmes noir da década de 50, o que lhe rendeu duas indicações ao Oscar: Melhor Direção de Arte e Efeitos Visuais. Seu estilo serviu como inspiração para muitas outras obras, como Johnny Mnemonic, Matrix e Robocop. O longa  basicamente criou o conceito de cyberpunk no cinema. 


Metrópolis


universum films


Em 1927 era lançado Metrópolis, que inspirou Superman e a sua cidade Metrópolis , C3PO de Star Wars, o Queen com o videoclipe de “Radio Ga Ga”. Segundo o diretor Fritz Lang, a inspiração da cidade distópica veio de Nova York nos anos de 1924. Então, ele pediu para sua esposa, Thea Von Harbou, escrevesse um romance e após fizeram o roteiro do longa.


A Clockwork Orange (Laranja Mecânica)


warner bros


Laranja Mecânica, clássico de Stanley Kubrick, foi considerado o filme mais polêmico dos anos 1970. Chegou a ser proibido em alguns países, após acusações de que estava encorajando o público a cometer crimes. Uma das curiosidades do longa  é construção do dialeto Nadsat, que tomou muito tempo de seu inventor, Antony Burgess, que se inspirou, basicamente, na mistura da língua inglesa e russa. 


Lucy


Universal pictures


O diretor da trama, Luc Besson, levou 10 anos para escrever o filme. Ele também admitiu saber que alguns pressupostos científicos estavam errados, como, por exemplo, que os seres humanos usam apenas 10% do seu potencial cerebral. Ainda assim, Besson sempre achou que isso poderia ser “um ótimo começo para um filme sci-fi”, e levou a ideia adiante.


Night of the Living Dead (Noite dos Mortos-Vivos)


universal studios


A produção de Georg Romero inspirou praticamente todas as histórias audiovisuais e literárias de mortos-vivos a partir de então, como The Walking Dead.  O ator Duane Jones foi o primeiro negro a protagonizar um filme de terror. O livro I Am Legend  de Richard Matheson foi uma das principais fontes de inspiração para o longa. 


The Platform (O Poço)


Basque Films


Em entrevista ao site iHorror, o diretor Galder Gaztelu-Urrutia, explicou que o roteiro era pra ser uma peça teatral. O Poço é inspirado na série de filmes O Cubo, cujo primeiro longa foi lançado em 1997. Nessa história é mostrado um grupo de pessoas presas em uma série de salas idênticas em forma de cubo. Todos usam uniformes brancos e cada sala adjacente tem uma espécie de “armadilha”.


Bacurau


SBS Productions


Segundo o codiretor Juliano Dornelles, o combustível de Bacurau é o Brasil que vivemos, “um país rico em absurdos, violência e deseducação. Isso é alimento para 2 mil filmes. Bacurau foi só mais um”, disse. Misturando drama, western e ficção científica, o longa retrata um grupo armado estrangeiro que quer dizimar o vilarejo, em uma pequena comunidade no interior Pernambucano, de população heterogênea em termos de raça, cor e identidade de gênero.


WALL·E


Pixar


O diretor Andrew Staton contou como surgiu a ideia de criar WALL-E. “ Wall-E foi uma das idéias que surgiram no agora famoso almoço em que estávamos Joe Ranft, John Lasseter, Pete Docter e eu. Toy Story estava quase pronto e percebemos que teríamos chance de fazer outros desenhos. Nesse mesmo dia nasceram as idéias que deram origem a Vida de Inseto, Monstros S.A. e Procurando Nemo. Dentre elas, Wall-E era o único que não passava de um personagem, que não tinha uma história.”


The Terminator (O Exterminador do Futuro)


warner bros


A ideia de fazer o filme aconteceu graças a um pesadelo que o diretor e roteirista James Cameron teve em Roma, em um evento de cinema. Ele disse ter sonhado com uma “figura mortal metálica saindo do fogo”. Cameron queria tanto vender seu roteiro, que acabou cobrando o valor de US$ 1 por ele. A primeira pessoa a ler a história foi um agente seu, que odiou a história – à época, Cameron morava em seu carro, pois estava com poucas condições financeiras.


Her (Ela)


Sony


O filme de Spike Jonze divide com o longa dirigido ex-mulher Sofia Coppola , Lost in Translation, uma estética particular, com personagens solitários e que buscam se encontrar e um feeling para música. Há teorias que aplicam os dois enredos em situações vivenciadas pelo casal, como cenas com enquadramentos e contextos muito semelhantes, na retratação, principalmente, do sentimento de solidão dos personagens principais. Na época do filme em 2013, as assistentes virtuais estavam começando a se popularizar, com a Siri, da Apple, tendo sido lançada em outubro de 2011. 


Mad Max: fury road (mad max: estrada da fúria)


warner bros


Dando preferência aos efeitos especiais práticos, o diretor  George Miller e a equipe de Mad Max – Estrada da Fúria criaram um verdadeiro espetáculo visual, que rendeu ao filme seis estatuetas do Oscar em um total de dez indicações. Sendo que mais de 80% dos efeitos vistos no filme são efeitos práticos com dublês, maquiagem e cenários. O CGI foi usado com moderação, principalmente para melhorar a paisagem da Namíbia, remover indícios de dublê e para amenizar a mão esquerda de Charlize Theron, que no filme é um braço protético.


Planet of the apes (O Planeta dos Macacos)


20th Century Fox


A ficção científica O Planeta dos Macacos transformou-se em algo extremamente lucrativo, ampliando os horizontes cinematográficos e abrindo caminho para filmes como Alien, Star Wars e O Exterminador do Futuro. A franquia é baseada na obra do escritor, Pierre Boulle


Fontes: Cineclick, Omelete, Archdaily, IG, Rolling Stone, UOL, MegaCurioso, Plano Crítico e Observatório do Cinema 


Você na Ghost

Deixe um comentário

O seu email não será divulgado.Campos obrigatórios*



Current track

Title

Artist

Background